Teles Jr defende manter escolas cívico-militares no AP

Após decisão do Governo Federal de encerrar o programa de escolas cívico-militares, o vice-governador Teles Júnior se manisfestou nas redes socias: “As escolas militares são exemplo de excelência da rede pública do Amapá. Bons exemplos na Educação devem ser preservados sempre”. Teles completou: “na condição de Vice-Governador vou trabalhar pela ampliação desse modelo, especialmente em áreas de vulnerabilidade social”.

Outros Estados reagiram ao anuncio de encerramento do programa. Em São Paulo, o governador Tarcísio de Freitas (REP/SP)  anunciou que pretende editar um decreto para regular um programa próprio de escolas cívico-militares. A intenção é ampliar as unidades escolares da rede pública que utilizam esse formato em todo o estado.

No Amapá há três escolas de gestão compartilhada cívico-militar: Escolas Antônio Messias, Afonso Arinos, Igarapé da Fortaleza (Sanatana) e Escola Estadual Profª Risalva Freitas do Amaral. E quatro escolas do Programa Cívico-Militar (PECIM): Escola Estadual Cívico-Militar Mineko Hayashida (Laranjal do Jari), Escola Estadual Cívico-Militar Profº Nilton Balieiro, Escola Estadual Cívico-Militar Profº Antônio Ferreira Lima Neto, Escola Estadual Cívico-Militar Profº Antônio Munhoz Lopes.

O deputado estadual R Nelson (PL/AP) também defendeu o modelo no Amapá “Acabar com as escolas cívico-militares é um erro. Governo pode manter o modelo e também melhorar a Educação no geral”

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias

PSB segue com Furlan em Macapá

O advogado Juliano Del Castilho assumiu nesta sexta-feira (01) a titularidade da Secretaria Municipal de Agricultura do município de Macapá. Juliano é filiado ao PSB/AP

Leia Mais »