GTA prende acusadas de armar emboscada para jovem que acabou torturado e morto

O Grupamento Tático Aéreo (GTA) conseguiu chegar ao paradeiro de duas mulheres, acusadas de terem atraído um jovem, de 19 anos de idade, conhecido como “Menorzinho”, para a morte.

Geisele Moraes Soares, de 30 anos, e Andressa de Cássia Souza Farias, de 24, foram localizadas e presas na mesma casa onde a vítima foi torturada e morta, na avenida Clodovil Coelho, no bairro Novo Buritizal, na zona sul de Macapá.

Segundo informações, Andressa revelou à polícia que é garota de programa e que havia conhecido e marcado um encontro, na última segunda-feira (17), com Clean Barbosa Nunes, pelas redes sociais.

Na casa, além do casal, estavam três indivíduos, membros de uma organização criminosa. Eles foram alertados por Andressa, que a vítima seria integrante de uma facção rival, pois teria visto uma foto no celular dele, fazendo com as mãos, o símbolo da associação. Foi então que, segundo a mulher, o trio decidiu amarrar Clean. O jovem teve uma corda enrolada no pescoço e foi estrangulado até perder os sentidos. Depois, foi arrastado para o lado de fora do imóvel, e um dos homens passou a desferir golpes de faca no mesmo. Assim que confirmaram que Menorzinho estava morto, os criminosos arrastaram e desovaram o corpo dele em via pública, na avenida Secundino Campos, no bairro Nova Esperança. O cadáver foi achado pela manhã, por moradores.

Antes de ser torturado e assassinado, Clean foi filmado pelos seus algozes. No vídeo, a voz de uma mulher interrogando a vítima, foi identificada como sendo a de Andressa.

As presas foram conduzidas para a delegacia para os procedimentos cabíveis.

De acordo com a polícia, Menorzinho, que era da localidade de Carmo do Macacoari, em Itaubal, não tinha passagens e envolvimento com nenhuma associação criminosa.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias