Procurado por estupro no Amapá é preso em cidade cearense

ELEN COSTA – Ismael Costa deverá ser recambiado para o Amapá nos próximos dias

Ismael do Nascimento da Costa, foi preso na manhã desta quinta-feira (16), pela Polícia Civil (PC) do Estado do Ceará. Ele é acusado de ter estuprado a própria enteada, que a época dos fatos tinha 13 anos de idade, e tinha em seu desfavor um mandado de prisão preventiva.

O crime aconteceu no ano de 2021 em Macapá, mas desde o ocorrido, Ismael fugiu para a cidade de Fortaleza, sua terra natal. O foragido foi localizado no bairro Quintino Cunha, juntamente com a companheira e mãe da vítima, além de outra enteada menor de idade.

Além do crime de estupro, ele responde por estupro de vulnerável e ameaça. A prisão de Ismael aconteceu graças a uma parceria entre as PCs do Amapá e do Ceará.

Segundo informações do delegado Leonardo Leite, titular da 8° DP, que presidiu o Inquérito Policial (IP) sobre o caso, há indícios, também, de violência sexual contra outra enteada do acusado.

O delegado informou, ainda, que a polícia conseguiu chegar ao paradeiro de Ismael, porque ele havia registrado um Boletim de Ocorrências (BO) na PC do Ceará, em novembro do ano passado.

“Consta no processo criminal que, desde o ano de 2016, o preso vinha praticando crime de estupro de vulnerável, que consistiu em conjunção carnal, mediante violência e grave ameaça contra a vítima.
Consta também, que no dia 28 de junho de 2021, por volta das 11h40, o denunciado novamente praticou o crime de estupro em face da vítima, que já estava com 18 anos”, detalhou Leite.

Delegado Leonardo Leite

Em depoimento prestado à Polícia Civil, a vítima relatou que desde que tinha 13 anos de idade, passou a sofrer abusos por parte de seu padrasto. Ela revelou que Ismael aproveitava para praticar o ato sexual sempre que sua companheira estava ausente.

Ismael foi levado para o 35° distrito e ficará a disposição da Justiça. Nós próximos dias, ele deverá ser recambiado o Amapá.

Nas ocasiões, de acordo com o IP, o agressor levava a menor para seu quarto e lá a obrigava a ceder ao ato sob ameaças de tomar uma surra, e até, mesmo de morte. “Inclusive, em uma das vezes, o denunciado se utilizou de um pano umedecido com álcool no rosto da vítima para subjuga-la. Além disso, essa vítima relatou que no dia do registro do boletim de ocorrência, no período matutino, ela sofreu novamente abuso sexual praticado pelo preso”, contou o delegado

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias