Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Falta 1 mês para o aumento de 44% na conta de luz no Amapá

No próximo dia 13 de Dezembro a Cea Equatorial, concessionária de energia elétrica no Amapá, está autorizada pela ANEEL a efetivar o reajuste tarifário de 44,41% em média nas contas de energia de seus consumidores.

Após o anuncio da agência reguladora ocorrida em Setembro último, diversas autoridades políticas do Estado se manifestaram radicalmente contra o aumento. O governador do Amapá, Clécio Luis, solicitou audiência com o Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. Na ocasião, Silveira prometeu enviar à Casa Civil um projeto de lei visando compensar e amenizar o custo de tarifas em Estados produtores de energia. Na reunião estiveram também presentes os senadores Davi Alcolumbre (UB/AP) e Randolfe Rodrigues (sem partido/AP).

“Não queremos apenas reverter o reajuste de energia, queremos tratar o problema dos calculos injustos para a nossa população.” declarou Clécio em suas redes sociais.

Para Alexandre Silveira, a atual situação das tarifas é fruto de uma “colcha de retalhos” que virou o setor elétrico brasileiro ao longo dos últimos anos por diversos motivos. Ele citou a contratação de empréstimos a juros altos, como as chamadas Contas Covid e de Escassez Hídrica. Afirmou que a retirada desses itens na cadeia produtiva vai promover uma redução das tarifas. “Essas medidas impactaram todo o Brasil, mas em especial –e de forma extremamente injusta– o povo do Nordeste e do Norte brasileiro. A população que produz muita energia é a que mais paga pela energia elétrica do Brasil”.

A revisão tarifária extraordinária esta prevista na legislação do setor e no contrato de privatização assinado pelo então governador do Amapá, Waldez Góes.

Segundo a ANEEL, os itens que mais impactaram a revisão tarifária da empresa foram o aumento nos custos com encargos setoriais, pressionados pelo empréstimo da conta escassez hídrica que, no caso da Equatorial Amapá, também serviu para pagar pendências de anos anteriores.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias