Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Caged: Amapá tem saldo positivo na geração de emprego em 2023

As políticas públicas de incentivo à geração de emprego, adotadas pelo Governo do Estado começam a obter resultados. Segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) o Amapá apresentou a maior variação positiva na criação de postos de trabalho no Brasil (+1,27%), no mês de julho, a frente de estados como Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O estado garantiu um excedente de 991 postos formais de trabalho. Esse é o sétimo mês consecutivo com saldo positivo na geração de empregos, divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

“Temos um plano de desenvolvimento para o estado que está sendo adotado desde o primeiro mês de governo. Com políticas públicas de incentivo, estamos trabalhando para que todos os setores econômicos, desde aquele produtor do setor primário, da agricultura familiar, até o grande investidor, empresário, tenham possibilidades e confiança de investimento. Assim estamos colhendo os frutos, os resultados com a geração de emprego e renda do Amapá”, enfatiza o governador Clécio Luís.

O setor de Serviços foi o que mais contratou com 1.451 novas admissões e o setor de Construção foi o que apresentou maior saldo positivo de 291 postos de trabalhos. No acumulado do ano, o saldo de empregos formais no Amapá totaliza 2.843 vagas com carteira assinada.

“Os indicadores apontam para o crescimento e fortalecimento da economia amapaense. O aprimoramento das políticas públicas de emprego, trabalho e renda, são tão importantes para o desenvolvimento justo do estado e do país”, destacou Michel Paranhos, superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Emprego no Amapá.

Setores
Os dados de julho do Novo Caged, apresentam desempenho positivo nos cinco grandes grupamentos de avaliação, sendo o principal destaque a Construção, com saldo de 291 vagas geradas no mês, elevando o estoque do setor para 5.760 vagas.

Na sequência dos setores em crescimento na geração de emprego aparecem: Serviços (saldo de 273 vagas), Agropecuária (+156), Comércio (+146) e Indústria (+125).

Os municípios com maior excedente de empregos no Amapá no período foram: Macapá (+626), Mazagão (+168) e Santana (+149).

Dados do Novo Caged
Unidades Federativas com maior variação relativa em relação ao estoque do mês anterior foram:

  • Amapá: +1,27%
  • Piauí: +1,14%
  • Pará: +0,79%

Obs: O estado garantiu o excedente de 991 postos formais de trabalho, com registro de 3.809 admissões e 2.818 desligamentos.

Os estados que tiveram menor variação em relação ao estoque do mês anterior foram:

  • Sergipe: +0,16%
  • Santa Catarina: +0,09%
  • Rio Grande do Sul: -0,08%  
Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias