Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Sejusp e Iapen fazem varredura em pavilhões e retiram celulares e facas de celas

Na manhã desta quinta-feira (13) uma ação integrada entre as policiais federal e penal, o Grupo Tático Prisional (GTP) e a Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), sistematizada pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), culminou com a apreensão de vários materiais ilícitos dentro de celas do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

*É mais uma etapa das nossas operações integradas que visa desarticular as organizações criminosas e a diminuição de crimes violentos contra a vida”, explicou o diretor do presídio, delegado Luiz Carlos.

Os agentes fizeram buscas em celas específicas de dois pavilhões. O objetivo era localizar drogas, telefones celulares e armas.

“O nosso foco foi todo dentro do Iapen. Foram deslocados 233 policiais, que retiraram todos os presos dos pavilhões e fizeram revistas em todas as celas. Não tivemos nenhum alteração, tudo ocorreu dentro do padrão e com resultado positivo para as apresentações”, enfatizou o diretor.

Além de porções de substâncias entorpecentes, aparelhos celulares, facas e outros apetrechos, foram encontrados cadernos com anotações dos grupos criminosos, que contém informações sobre a movimentação financeira das facções. Os mesmos serão analisados pelo serviço de inteligência da penitenciária e pela Polícia Civil.

“Através dessas anotações, vamos tentar chegar às pessoas que estão ligadas diretamente com as organizações. Faremos do mesmo modo com os telefones. Iremos extrair o máximo de informação que servirá como provas criminais e irá subsidiar futuras investigações.

Luiz Carlos revelou que está trabalhando com um novo padrão para tentar reduzir a entrada de material indevido dentro da cadeia.

“Estamos devendo alguns procedimentos no segmento da segurança, trazendo novos investimentos para o Iapen para melhorar a estrutura, pois sabemos que , infelizmente, a estrutura do Iapen favorece a atuação dos grupos criminosos. Tudo isso faz parte de um plano, que vamos trabalhar durante a nossa gestão, para tentar dificultar e, até mesmo, impedir essa articulação do crime organizado dentro e fora do presídio, garantir a segurança e trazer melhores condições de trabalho para os servidores “, finalizou.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias