Crimes com morte crescem 87% no Amapá em 2023

Dados são do Monitor da Violência da USP e G1

Com a maior alta do país, o Amapá registrou 101 assassinatos no primeiro trimestre deste ano, contra 54 no mesmo período do ano passado, o que representa um aumento de 87%. O dado vai na contramão dos números positivos registrados no ano passado. Em 2022 o Amapá havia registrado a maior queda no número de assassinatos.

Estão contabilizadas no número as vítimas dos seguintes crimes:

  • homicídios dolosos (incluindo os feminicídios)
  • latrocínios (roubos seguidos de morte)
  • lesões corporais seguidas de morte

A Região Norte apresenta os maiores índices de crescimento e queda no número de assassinatos. O estado de Roraima teve a maior queda, com 23,8%. Os números foram particularmente altos no Amapá em janeiro e fevereiro. Em janeiro, por exemplo, foram 40 mortes violentas — sendo que, em janeiro do ano passado, foram apenas 19.

Fontes ligadas à Secretaria de Segurança Pública atribuem o aumento a uma suposta guerra de facções que estaria ocorrendo. É comum ocorrências de execução, sem possibilidade de defesa, com o uso de arma de fogo tanto em Macapá como em Santana além do crime de latrocínio.

Um dos casos, ocorrido ha uma semana, foi o assalto que terminou com a morte de Renan, que tinha 28 anos de idade. Ele era funcionário de uma assistência de celulares, localizada na rua Mamoeiro. No dia do fato, os bandidos estacionaram o carro, que estava envelopado com um adesivo escuro, entraram no local e trancaram a porta.

A vítima estava sozinha quando foi rendida. Em seguida, os criminosos pegaram a renda do caixa e, antes de fugir, um deles atirou três vezes na cabeça de Renan que estava com as mãos para cima.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias

PSB segue com Furlan em Macapá

O advogado Juliano Del Castilho assumiu nesta sexta-feira (01) a titularidade da Secretaria Municipal de Agricultura do município de Macapá. Juliano é filiado ao PSB/AP

Leia Mais »