Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Crise: brasileiro está comendo mais coxinha e menos carne e feijão

Consumo de salgados pulou de 11% em 2017 para 15% em 2022

Os brasileiros passaram a consumir mais coxinhas, esfihas e pacotes de salgadinhos e menos refeições prontas, mostra pesquisa divulgada nesta quarta-feira (08) pela consultoria Kantar. A empresa de dados de consumo fez comparações entre 2019 e os dados mais recentes, de 2022, em relação aos hábitos fora de casa. A Kantar associa o comportamento ao aumento do preço das refeições em período de alta inflacionária e crise econômica.

Os salgados passaram de 11% da preferência em 2019 para 15% em 2022. Enquanto isso, as refeições completas caíram de 7% para 4%, respectivamente. O principal motivo segundo economistas ouvidos pela nossa reportagem é a economia na hora do almoço.

Sem previsão de trégua para o trabalhador, a inflação dos alimentos têm levado os brasileiros a se alimentar cada vez pior. Além de situações como vendas de ossos, peles de frango e outros itens que antes eram jogados fora ou doados aos clientes, agora os brasileiros estão trocando o arroz e feijão do dia a dia por lanches quando é preciso se alimentar fora de casa.

O resultado dessa troca é o que se chama de insegurança alimentar leve, que é quando as pessoas passam a se alimentar com produtos de qualidade inferior por estarem preocupados se haverá comida na mesa nos próximos meses. No Brasil, hoje há pelo menos 60 milhões de pessoas nessa situação.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp

Deixe um comentário

Outras Notícias

PL vai com Furlan em Macapá

O atual prefeito de Macapá, Antônio Furlan, anunciou em suas redes sociais que o Partido Liberal, atual sigla do ex-presidente Jair Bolsonaro, estará em seu

Leia Mais »